terça-feira, setembro 7

Olho por Olho

Eu olhava pra ela.
Ele também olhava pra ela.
Ela, vez em quando, olha para ele,
vezes olhava o ar.
Eu lhe lançava os mais belos olhares.
Ele lhe pedia piedosamente que ficasse.
Ela, aceitava os belos e os dava a ele.

Ele por vezes olhou pra mim,
dos olhos dele saíram mil ofensas
que ao baterem nas minhas lentes escuras
voaram diretamente ao âmago do escárnio.

Eu olhei para o céu e ri.

Nenhum comentário:

Postar um comentário