quinta-feira, junho 17

Tinha se perdido entre os papéis há tempos, já nem sabia o que escrevera para quem e para quando e para onde. Era um poeta fadado ao esquecimento, ele próprio ia esquecer - já vinha esquecendo - que foi poeta um dia.
A cabeça, agora lustrosa, já nem pensava mais em flores e poesia, em poucos ou no dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário