domingo, setembro 13

De que vale a vida senão para morrer? É. Nós, babacas humanos, vivemos sempre em busca de um motivo para viver, ignorando o fato de que o motivo está a nossa frente o tempo todo: a morte. Vivemos sempre felizes e aproveitando cada dia por que sabemos que vamos morrer, ou vivemos tristes e reclusos por temer o inevitável. Espantoso é ver que há quem negue veementemente essa verdade e insista em viver por viver, viver por amor, viver por alguém. Tolos. Esperto sou eu que espero alguém para ceifar-me a vida, já que sou covarde demais para fazê-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário